Forças que mudarão o funcionamento das organizações

Em uma era de tecnologias em rápida evolução, as organizações estão sujeitas à constantes transformações, desde os modelos de negócio até as atitudes no local de trabalho. Tanto grandes corporações quanto empresas menores estão submetidas às mudanças, assim como a Pluginbot.  

Uma pesquisa, feita pelo Boston Consulting Group, que analisou o panorama global do trabalho durante um ano, identificou tendências que impulsionam esse fenômeno. Essas forças, ou megatendências, podem ser classificadas em quatro categorias: duas delas abordam mudanças na demanda de talentos (produtividade tecnológica e digital e mudanças nas formas de gerar valor de negócios) e, as outras duas, mudanças na oferta de talentos (mudanças na distribuição de recursos e mudanças nas culturas e valores da força de trabalho).

Juntas, essas megatendências irão revolucionar o trabalho dentro das organizações, obrigando que seus líderes as aceitem e se adequem para sobreviver no mercado. Essa transformação irá incluir novas formas de organização, desempenho e liderança, além de novas abordagens para recrutar, desenvolver e engajar funcionários. 


Mudança na demanda de talentos

Seis das forças identificadas estão causando mudança na demanda de talentos, podendo ser diferenciadas em dois grupos: produtividade tecnológica e digital (automação, big data e análises avançadas e acesso à informação e ideias) e mudança nas formas de gerar valor de negócio (simplicidade na complexidade, agilidade e inovação e novas estratégias de clientes). 

A produtividade tecnológica e digital está permitindo avanços antes considerados improváveis. A automação está substituindo trabalhos; o big data e a análise avançada estão desbloqueando percepções amplas sobre clientes, operações e funcionários; e o aumento do acesso à informação e ideias está desafiando os limites das instituições tradicionais, deixando as pessoas constantemente conectadas e promovendo um ambiente de equipes temporárias e virtuais. 

Consequentemente surgem as mudanças na forma de gerar valor de negócios. As organizações precisam aprender a lidar com a complexidade de maneira inteiramente nova se quiserem prosperar; a agilidade e inovação exigem que as empresas se tornem mais fluidas, assumindo medidas que estimulem ainda mais seus funcionários; novas estratégias de clientes são essenciais, uma vez que estes estão cada vez mais exigentes, não apenas se tratando do serviço oferecido, mas também um comportamento social e ambientalmente responsável. 


Mudança na oferta de talentos

Da mesma forma que existem seis forças causando a mudança na demanda de talentos, foram identificadas seis forças sociais, econômicas, políticas e tecnológicas moldando a oferta, as quais foram divididas em dois grupos: mudanças na distribuição de recursos (novo mix demográfico, desequilíbrios de habilidades e mudanças no poder geopolítico e econômico) e mudança de culturas e valores da força de trabalho (diversidade e inclusão, individualismo e empreendedorismo e bem-estar e propósito).

As organizações serão cada vez mais desafiadas a atrair e reter as pessoas altamente qualificadas de que necessitam, ocasionando as mudanças na distribuição de recursos. Além disso, um novo mix demográfico fará com que também se precise desenvolver talentos em diferentes locais e faixas etárias, ou seja, juntar e estimular a aprendizagem de pessoas mais experientes com pessoas mais novas. O desequilíbrio de habilidades é real e está se agravando rapidamente, existe um excedente de mão-de-obra não qualificada e semiqualificada, e uma necessidade por talentos digitais qualificados; dessa forma, as organizações procuram esses talentos ou disponibilizam treinamento específicos para seus funcionários. Em relação às mudanças no poder geopolítico e econômico, os talentos estão mais móveis do que nunca e dispostos a cruzar fronteiras e culturas para se desenvolverem. 

A mudança de culturas e valores de força de trabalho englobam a diversidade e inclusão (maior probabilidade de engajar os funcionários e melhorar o desempenho dos negócios com diferentes pensamentos e ideias), individualismo e empreendedorismo por preferência pessoal, pois as pessoas tendem a optar por trabalhos autônomos do que o corporativo tradicional, e bem-estar e propósito (os empregos são vistos além do salário, o bem-estar, tanto emocional quanto psicológico, é levado muito em consideração).

Todas as forças que mudarão o funcionamento das organizações são complexas e se inter-relacionam. As organizações precisam desenvolver estratégias bem pensadas e que possam ser traduzidas em intervenções concretas para se adaptarem e atingirem um resultado cada vez mais positivo.

A Pluginbot busca, constantemente, se evoluir e se adaptar. A automação e a inteligência artificial são peças básicas que transformam nosso cotidiano, tornando tudo mais eficiente e contribuindo para a nossa qualidade de vida.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *