Tendências para o futuro do trabalho

Diferente do que muita gente pensa, o futuro do trabalho não irá ser predominado pelas tecnologias, tornando arcaico ou até mesmo desnecessário as habilidades humanas.

Deixando de lado todo esse pessimismo presente no imaginário das pessoas, a “melhor forma de se preparar para esse novo mercado é prestar atenção às transformações que estão acontecendo agora e reconhecer nelas os embriões desse futuro. Tendências em consumo, educação, meio acadêmico, obtenção de renda, novas profissões e ambiente de trabalho nos dão uma dica do que está por vir” como mostra a pesquisa Tech is Human: O Futuro do Trabalho feita pelo Linkedin em parceria com a WGSN.

A tecnologia, no mundo atual, é onipresente e está cada vez mais despertando valores humanos na relação com o trabalho. É com a Quarta Revolução Industrial que a importância das competências humanas para a gestão e transformação do trabalho fica mais evidente.

Fonte: SoftBank Robotics US

Algumas tendências já podem ser apontadas em relação a economia, transparência organizacional, inclusão e diversidade, educação e emoção.

A tendência em relação a economia é ser cada vez mais compartilhada, como exemplos atuais temos o mercado de transporte e o mercado de acomodações, o que deve se desenvolver cada vez mais nos próximos anos.

A transparência, por sua vez, já se tornou algo necessário e exigido pelos clientes/consumidores, obrigando que as organizações se relacionem de forma direta, instantânea e transparente com seus públicos. Além disso, outro fator com previsão de crescer, é a exigência do público com relação à inclusão e diversidade dentro das empresas, promovendo um ambiente organizacional mais diverso e agregando mais valor.

Já a educação tradicional tende a sofrer várias mudanças, se tornando mais holística, preocupando-se mais com o equilíbrio emocional do aluno, para que ele tenha um comportamento mais saudável e preocupado com seu corpo. O ensino superior também sofrerá mudanças, pois precisa conseguir acompanhar a constante transformação do mercado de trabalho, dessa forma, marcas estarão mais presentes nas universidades, orientando os alunos para a realidade na prática.

Em relação a emoção, a tendência é ela se tornar o centro de tudo. A preocupação com a inteligência emocional dos funcionários se tornará prioridade, uma vez que as organizações estão sujeitas às exigências de seus públicos, os quais se importam com os valores das empresas.

Um exemplo da colaboração positiva entre a tecnologia e os humanos é o robô Pepper, projetado para fazer as pessoas mais felizes. Desenvolvido para interagir com a gente, ele transforma o ambiente no qual está inserido.

O futuro do trabalho está sujeito à diversas mudanças. A relação entre humanos e máquinas resultará em vários empregos criativos, tornando o futuro que nos espera híbrido e mais eficiente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *